Como realizar uma inspeção eficiente em barragens de mineração?

  • 0

Como realizar uma inspeção eficiente em barragens de mineração?

A Lei n.¬ļ 12.334 de 20 de setembro de 2010 (Pol√≠tica Nacional de Seguran√ßa de Barragens) definiu os princ√≠pios de seguran√ßa de barragens, seja ela de minera√ß√£o ou de abastecimento.

Diversas empresas de minera√ß√£o de grande, m√©dio ou pequeno porte, j√° executavam procedimentos de seguran√ßa de barragens nas suas rotinas, todavia, adequa√ß√Ķes se fizeram necess√°rias com o advento da referida Lei. Outras empresas de minera√ß√£o que n√£o realizam tais pr√°ticas tiveram que se adequar, seguindo o exposto na legisla√ß√£o vigente.

Al√©m disso, o setor privado n√£o foi o √ļnico afetado por tal lei, diversos √≥rg√£os p√ļblicos foram elencados para colocar em pr√°tica os princ√≠pios propostos por ela. Tais √≥rg√£os envolvem:

  • Ag√™ncia Nacional de √Āguas (ANA);
  • Ag√™ncia Nacional de Energia El√©trica (ANEEL);
  • Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov√°veis (IBAMA);
  • Departamento Nacional de Produ√ß√£o Mineral (DNPM);
  • Dentre outros.

Posteriormente a Lei n.¬ļ 12.334, outras leis e portarias foram surgindo, como a Portaria DNPM n¬ļ 70.389 de 17 de maio de 2017.

Essa portaria orienta como devem ser realizados os relat√≥rios, inspe√ß√Ķes, planos de seguran√ßa de barragens, estudos e a declara√ß√£o de condi√ß√Ķes de estabilidade. Ela ainda determina que devem ser realizadas inspe√ß√Ķes de campo nos barramentos e estruturas correlatas.

Um dos itens da Portaria DNPM n¬ļ 70.389 √© a modelagem matem√°tica, na qual devem ser levados em considera√ß√£o dados hidrol√≥gicos e hidr√°ulicos das barragens, modelo digital do terreno (MDT) atual, popula√ß√£o vizinha, dentre outros fatores que ser√£o inseridos no modelo para fornecer mapas e v√≠deos com a √°rea inundada ou atingida com o rompimento do barramento. A partir dessas informa√ß√Ķes, a empresa deve tomar medidas de preven√ß√£o e seguran√ßa.

Todos esses dados s√£o solicitados na Portaria n¬ļ 70.389/2017 e em seus anexos. Nesses anexos s√£o apresentados modelos de declara√ß√£o de instabilidade de talude, ficha de inspe√ß√£o especial e quadros de classifica√ß√£o das barragens.

Entretanto, a Portaria DNPM n¬ļ 70.389 n√£o cont√©m um modelo para a Ficha de Inspe√ß√£o Regular das barragens. A ficha de inspe√ß√£o regular (FIR) √© um documento elaborado pelo empreendedor que tem como objetivo registrar as condi√ß√Ķes da barragem verificadas durante as inspe√ß√Ķes rotineiras.

Ela deve se basear no quadro 3, referente ao estado de conserva√ß√£o e a categoria de risco apresentada no anexo V da mesma Portaria. O itens apresentados s√£o Confiabilidade das Estruturas Extravasoras; Percola√ß√£o; Deforma√ß√Ķes e Recalques e a Deteriora√ß√£o dos Taludes.

As estruturas extravasoras s√£o canais que conduzem √°gua em situa√ß√Ķes que o n√≠vel de √°gua √© maior que o do barramento, evitando a passagem da √°gua por cima do pr√≥prio barramento.

A percolação é o deslocamento da água através do solo, sendo que na inspeção é avaliada a vazão da água através do maciço terroso, drenos e filtros.

Al√©m disso, tamb√©m s√£o avaliadas deforma√ß√Ķes nas estruturas, como trincas, abatimentos e escorregamentos para posteriormente avaliar se a barragem apresenta ou n√£o recalque na funda√ß√£o, bem como se h√° estabilidade nos taludes.

De posse destas informa√ß√Ķes, a Atta Engenharia elaborou um checklist para que o empreendedor e sua equipe se orientem sobre o que vistoriar nas inspe√ß√Ķes regulares (FIR).

Salientamos que para a realiza√ß√£o do checklist, nos baseamos no quadro 3 do anexo V da Portaria DNPM n¬ļ 70.389 e no guia disponibilizado pelo ¬†Connecticut Department of Environmental Protection denominado ‚ÄúDivision Guidelines for Inspection and Maintenance of Dams‚ÄĚ.

Baixar Checklist para Inspeção Regular РFIR

 

Se você já cadastrou suas barragens, fez os relatórios, mas ainda precisa da modelagem hidrológica e relatório de estabilidade de talude, a Atta Engenharia resolve seus problemas, afinal, não deixe para maio o que você pode fazer hoje.

Entre em contato conosco e faça um orçamento sem compromisso

 


  • 0

Plano Nacional de Segurança de Barragens

São mais de 800 barragens de mineração espalhadas por todo o Brasil.

Dessas barragens, 46,5% delas estão fora do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), enquanto a outra porcentagem refere-se a barragens com, pelo menos, um desses itens:

· Com altura superior ou igual à quinze (15) metros;

¬∑ Volume do reservat√≥rio de tr√™s milh√Ķes de metros c√ļbicos (3.000.000 m¬≥);

· Reservatório com resíduos perigosos;

· Classificação do dano potencial entre médio e alto.

Quer saber se a sua barragem apresenta dano potencial? Você pode utilizar questionário que a Atta Engenharia desenvolveu para você.

Clique aqui e receba em seu e-mail a classificação da sua barragem.

Essa legisla√ß√£o surgiu em fun√ß√£o dos acidentes ocorridos em barragens de rejeitos de minera√ß√£o (especialmente o caso em Mariana ‚Äď Minas Gerais, onde o custo com a trag√©dia chega a vinte milh√Ķes de reais).

Além disso, até o ano de 2008, foram registrados 77 acidentes com barragens no Brasil.

Os impactos dos rompimentos de barragens s√£o diversos, atingindo a sociedade e o meio ambiente. Dessa forma, planejamento e inspe√ß√Ķes rotineiras s√£o essenciais.

Nesse sentido, a Atta Engenharia vem atuando na modelagem hidrológica de rompimento de barragens e avaliação da estabilidade de barragens, consulte nossos profissionais e veja como podemos lhe ajudar.


  • 2

Curso pr√°tico de geoprocessamento

Turma do curso


Divulgação do curso


Geo_Min_Cri_03_17_leveGeoprocessamento: curso prático aplicado à mineração e meio ambiente com Software Qgis

Ministrado pelo Eng. Ambiental Luiz Silva
27 à 30 de março de 2017.
De 18:00 até 22:00.
Local:¬† CREA-SC ‚Äď Inspetoria de Crici√ļma ‚Äď R. Tom√© de Souza, 829 ‚Äď Michel, Crici√ļma ‚Äď SC


Clique aqui para navegar pelo GPS do celular!

Sobre o Curso

Capacita√ß√£o do aluno para analisar o espa√ßo geogr√°fico com foco em quest√Ķes ambientais e minera√ß√£o, utilizando os recursos de geoprocessamento com pr√°ticas em exerc√≠cios e simula√ß√Ķes de problemas.

Elaboração de projetos SIG, etapas de planejamento e execução, como instrumento de apoio à gestão ambiental e planejamento estratégico de atividades mineiras com técnicas usuais e aplicável ao cotidiano do aluno.

Nem todas as d√ļvidas ser√£o esclarecidas no decorrer do curso, tendo portando, durante 15 dias um canal online que para os alunos possam aplicar o conte√ļdo estudado dentro de suas rotinas e tirar d√ļvidas.

P√öBLICO ALVO

Profissionais que atuam na área ambiental, mineração e afins.

Pré-requisito

  • Conhecimentos b√°sicos cartografia, geoprocessamento ou afins.
  • Notebook para acompanhamento das aulas.
  • Autocad, Excel e Qgis vers√£o 2.18.
  • Forma√ß√£o em √°reas de meio ambiente, minera√ß√£o ou afins ou experi√™ncias profissionais nessas √°reas.

Inscrição

 

Empresas que desejarem fazer processo de compra com orçamento, ordem de serviço e emissão de nota fiscal, fazer pedido da proposta comercial pelo luiz@atta.eng.br ou (48) 999.48.29.83.

Investimento

Todas as modalidades poderão ser parceladas em até 5 x vezes no cartão de crédito ou boleto e 1 vez no cartão de débito.

P√ļblico geral R$ 250,00
Associados da ACEAMB e empresas parceiras R$ 200,00
Estudantes R$ 150,00
Cronograma de Curso
Curso:

Geoprocessamento: curso prático aplicado à mineração e meio ambiente com Software Qgis

Instrutor:

Luiz Silva

Revis√£o:

1

18:00 1¬į Dia: Introdu√ß√£o 2¬į Dia: Meio Ambiente 3¬į Dia: Minera√ß√£o 4¬į Dia: Finaliza√ß√£o
18:15 Abertura Introdução ao PostGis e aplicação de bancos cartográficos Exportando dados do Sigmine e conhecendo os atributos. Bases de Dados:
*DNPM
* Epagri
* ANA
*IBGE
18:30
18:45 Introdução ao Geoprocessamento, conceitos, Data e planejamento de um projeto GIS
19:00 Configuração e organização de projeto no Qgis Cubagem e estimativa de reservas minerais * Ferramentas de busca
* Filtragens
19:15 Delimitação de APP
19:30
19:45
20:00 Intervalo Intervalo Intervalo Intervalo
20:15 Ferramentas de geoprocessamento:
Qgis; Autocad; Google Heart; Excel;
Tipos de arquivos vetoriais integra√ß√£o de softwares e convers√Ķes.
Gest√£o de pontos de monitoramentos ambientais
* Piez√īmetros
*Réguas
* Pontos de coletas
Gest√£o de √°reas de passivos Plotagem e elementos de plotagem:
* Escalas;
* Selos;
* Legenda;
* Grade;
20:30
20:45
21:00 Exercícios práticos
21:15 Exercícios Práticos Encerramento e entrega de certificados
21:30 Exercícios Práticos
21:45
22:00

Apoiadores

    


  • 0

Holandês cria turbina eólica que produz água potável

N√£o √© mais preciso ler algumas daquelas hist√≥rias de fic√ß√£o apocal√≠pticas em que povos lutam por √°gua. A falta dela j√° √© uma realidade. A Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) estima que 40% da popula√ß√£o do planeta sofra com crises h√≠dricas. E aqui no Brasil, n√£o precisamos ir muito longe. H√° d√©cadas a regi√£o Nordeste enfrenta a mis√©ria provocada pela seca e atualmente, at√© a capital do estado mais rico do pa√≠s, reza por chuva em seus reservat√≥rios vazios.

De olho neste cen√°rio ¬Ė e inspirado pelos antigos moinhos de vento de seu pa√≠s natal, o holand√™s Piet Oosterling criou uma solu√ß√£o inovadora: a turbina e√≥lica que produz √°gua pot√°vel. E l√≥gico, tamb√©m gera energia.

Leia mais em http://exame.abril.com.br/tecnologia/turbina-eolica-produz-agua-potavel/


  • 8

(Encerrado) Curso Pr√°tico de Geoprocessamento Crici√ļma Jan/2017

Turma do curso


 

Divulgação do curso


Geo_Min_Cri_01_17_leve

Geoprocessamento: curso prático aplicado à mineração e meio ambiente com Software Qgis

 

Ministrado pelo Eng. Ambiental Luiz Silva
25 a 28 de janeiro de 2017
De 18:00 até 22:00 e no sábado de 08:00 até 12:00.
Local:¬† CREA-SC – Inspetoria de Crici√ļma – R. Tom√© de Souza, 829 – Michel, Crici√ļma – SC

 

Sobre o Curso

Capacita√ß√£o do aluno para analisar o espa√ßo geogr√°fico com foco em quest√Ķes ambientais e minera√ß√£o, utilizando os recursos de geoprocessamento com pr√°ticas em exerc√≠cios e simula√ß√Ķes de problemas.

Elaboração de projetos SIG, etapas de planejamento e execução, como instrumento de apoio à gestão ambiental e planejamento estratégico de atividades mineiras com técnicas usuais e aplicável ao cotidiano do aluno.

Nem todas as d√ļvidas ser√£o esclarecidas no decorrer do curso, tendo portando, durante 15 dias um canal online que para os alunos possam aplicar o conte√ļdo estudado dentro de suas rotinas e tirar d√ļvidas.

 

P√öBLICO ALVO

Profissionais que atuam na área ambiental, mineração e afins.

 

Pré-requisito

  • Conhecimentos b√°sicos em inform√°tica.
  • Notebook para acompanhamento das aulas.
  • Autocad, Excel e Qgis vers√£o 2.18.
  • Forma√ß√£o em √°reas de meio ambiente, minera√ß√£o ou afins ou experi√™ncias profissionais nessas √°reas.

 

imageFacebook
inscreva-se[1]

Empresas que desejarem fazer processo de compra com orçamento, ordem de serviço e emissão de nota fiscal, fazer pedido da proposta comercial pelo luiz@atta.eng.br ou (48) 999.48.29.82.

Apoiadores:

 ACEAMB - Associação Catarinense de Engenharia Ambiental Setor2 Outsourcing e-licencie - Gestão de licenciamentos ambientais O jeito certo de começar seu negócio

Cronograma de Curso

Curso: Geoprocessamento: curso prático aplicado à mineração e meio ambiente com Software Qgis
Instrutor: Luiz Silva
Revis√£o: 1
18:00 25/jan 26/jan 27/jan 08:00 28/jan
18:15 Abertura Introdução ao PostGis e aplicação de bancos cartográficos Exportando dados do Sigmine e conhecendo os atributos. 08:15 Bases de Dados:
*DNPM
* Epagri
* ANA
*IBGE
18:30 08:30
18:45 Introdução ao Geoprocessamento, conceitos, Data e planejamento de um projeto GIS 08:45
19:00 Configuração e organização de projeto no Qgis Cubagem e estimativa de reservas minerais 09:00 * Ferramentas de busca
* Filtragens
19:15 Delimitação de APP 09:15
19:30 09:30
19:45 09:45
20:00 Intervalo Intervalo Intervalo 10:00 Intervalo
20:15 Ferramentas de geoprocessamento:
Qgis; Autocad; Google Heart; Excel;
Tipos de arquivos vetoriais integra√ß√£o de softwares e convers√Ķes.
Gest√£o de pontos de monitoramentos ambientais
* Piez√īmetros
*Réguas
* Pontos de coletas
Gest√£o de √°reas de passivos 10:15 Plotagem e elementos de plotagem:
* Escalas;
* Selos;
* Legenda;
* Grade;
20:30 10:30
20:45 10:45
21:00 Exercícios práticos 11:00
21:15 Exercícios Práticos 11:15 Encerramento e entrega de certificados
21:30 Exercícios Práticos 11:30
21:45 11:45
22:00 12:00